Qual é a sua?

É uma pergunta retórica direcionada ao Ministro Paulo Guedes.

A economia do país está parada desde 2013, despencou da 6ª do mundo para a 8ª e continua se deteriorando por falta de competência exclusiva do Ministério da Fazenda de acabar com a crise. O Ministro Guedes imobilizou a economia do governo Bolsonaro colocando o M.F. o Planejamento e Indústria e Comércio sob suas ordens. Quais foram essas ordens?

A frustração do povo foi, depois de três meses da eleição, não ter sido apresentado nem um esboço de planejamento e sem ele não se realiza nada, e continuará a não se realizar nada. Já provaram isso por cinco meses. Nenhuma ação foi tomada para corrigir problemas gerados pelos governos anteriores na nossa economia real comercial/industrial.

A maioria dos problemas foram originados no Ministério da Fazenda do Poder Executivo e é esse Poder que pode e deve restabelecer suas condições operacionais.

Tentar culpar os governos anteriores ou enviar os seus problemas para o Congresso significa querer transferir sua responsabilidade para não admitir a incompetência e
manter o país na crise, como fez o governo Temer. Não cabe ao Legislativo tomar ações executivas. E com isso, vão destruindo o Mito, a esperança e a confiança do povo no governo Bolsonaro.

Qual é a sua, Ministro?

Podia estancar a crise na primeira semana do governo através de simples três portarias do MF. O Meirelles também podia: foi informado como fazer mas prosseguiu com a cartilha comunista de manter o país na crise, ambiente propício para conseguir novos adeptos. Já estão mantendo a crise por 5 anos e já conseguiram 45% dos votos.

Nomearam uma equipe de transição com 60 funcionários públicos, todos aparelhados pelo PT. Tudo indica que já aparelharam você. Não sabendo o que fazer, repetiu o Temer, sócio do Lula, mandando sua equipe adaptar sua reforma previdenciária. Quem faz leis é o Congresso mas você avocou para si a confecção dessa lei e ainda desenvolveu campanha publicitária equivocada e permanente de que os que não a aprovam são contra o Brasil, que não querem que ele cresça gerando milhões de empregos e inundando o país de investimentos.

Espalhou a conversa de que, se não aprovada sua PEC, o Brasil quebra, e apavorou o Bolsonaro, que não quer o país quebrado e procurando mobilizar a sociedade para forçar essa aprovação pelo Congresso. A proposta do Temer foi rejeitada e nada aconteceu. Propaganda mentirosa. O país não quebra, o governo sim, e aí o FMI intervém, afasta os incompetentes e expõe o descalabro da administração financeira.

Esta propaganda era para convencer o Bolsonaro a levá-la ao Congresso. Ele cedeu. No dia seguinte os jornais estamparam em manchete “Bolsonaro levou SUA Reforma da Previdência ao Congresso” e ficaram decepcionados quando Bolsonaro afirmou que a responsabilidade de sua aprovação seria exclusivamente do  Congresso e ele não iria interferir como queria Guedes e sua assessoria econômica, nem ia constituir base aliada.

Os poderes são independentes e ele sabe disso porque esteve lá por 28 anos. Você manteve a crise e se concentrou na Reforma da Previdência. O PT inventou o que chamam de desonerações, isto é, desviar o desconto dos salários dos empregados diretamente para a Receita Federal, por simples portaria do MF e o INSS, administrou as desonerações para dividir com os empresários escolhidos 10% do salário dos trabalhadores embolsados.

Roubaram dos trabalhadores R$ 300 Bilhões de reais. O INSS divulgou que só consegue reaver, do dinheiro roubado, R$ 14 Bi, devido aos recursos judiciais das empresas. Quais empresas? O governo de ladrões, passando por cima da Lei da Transparência, proibiu o INSS de divulgar. O INSS é da área do MF.

Qual é a sua Guedes? Por que não divulga? Sua equipe foi comprada pelos empresários ladrões? A sua PEC da Nova Previdência estabelece no parágrafo 11: “São vedados a moratória e o parcelamento em prazos superiores a 60 meses na forma de Lei Complementar, a remissão e anistia das contribuições sociais… “

Sua equipe econômica informa que é vedada a concessão de benefícios fiscais a quem deve mais de 15 milhões há um ano ou comete fraudes. Medida considerada um dos pilares da reforma. Mas não é isso que diz a Constituição no artigo 195 parágrafo 3º: “A pessoa jurídica em debito com o sistema da seguridade social, como estabelecido em lei, não poderá contratar com o Poder Público, nem dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios.”

O desconto dos salários é no fim do mês e é e sempre foi imediatamente recolhido via bancária para a Receita Federal. Agora as empresas terão 60 meses ou 5 anos para transferir?

Essa prática não é a do mercado financeiro nacional. Todos têm de pagar seus débitos em 30/60 dias ou terão os boletos protestados no cartório e se não pagos terem a falência decretada pela Justiça. Essa deveria ser a redação do parágrafo 11 e com isso acabar com os desvios dos salários dos trabalhadores.

Você virou sócio dos empresários ladrões ou quer transferir esse novo rombo ao governo Bolsonaro?

Dos jornais: “Empresários se mobilizam para proteger reforma” “Empresários entram no corpo a corpo para fazer pressão pela Previdência”

Acima está explicado o por quê.

Montaram até escritório no Congresso para comprar votos quando Bolsonaro recusou-se.

Como é isso, Guedes? O seu Trilhão só começa a entrar com o dinheiro dos contribuintes que só quiserem recolher nos próximos 5 anos? Até hoje o Congresso tem cobrado o seu plano de utilização desse Trilhão. Ele existe? Mas você insiste que quer o total.

O povo que vai pagar tem o direito de saber. Você, empregado do povo tem obrigação de ser transparente e fornecer a resposta ao Congresso.

“Não podemos mais tributar salários” afirmou o governo em 11/04/19.

Pura enganação pois a “Nova Previdência” dobrou os descontos dos salários.

“Fundo do poço. Guedes divide com o Congresso responsabilidade de reativar a economia” (em 15/05/19).

O Congresso não exerce funções executivas. Como é incompetente para isso, quer dividir a culpa da economia parada com o Congresso tornando mais difícil ser cobrado.

“Mudança nos impostos – carga tributária pode cair a 30% do PIB em 4 anos”. Mais quatro anos de crise?

“Carga tributária ideal é 20 % diz Guedes” – nas condições atuais impostas pelo MF, os preços dos produtos brasileiros são 30% maiores do que em qualquer país do mundo, uma das causas principais da crise. Reduzindo 7% ainda fica 10% acima dos 20% da média do mercado, e a crise continuará.

O Secretário Marcos Cintra tem um estudo pronto de proposta de imposto único reduzindo a carga para 18%, igual a dos EUA. Por que não a executou logo em janeiro? Se sancionada, o Brasil decolaria em 60 dias, isento permanentemente de crises, de inflação e corrupção. Essa estratégia está toda descrita no Blog – Temquemudar –Antonio Didier.

Foi para isso que os brasileiros votaram no Bolsonaro. Ninguém votou em você. Apenas estava disponível no “Posto Ipiranga” e se juntou na campanha para ajudar.

E agora, que está na equipe executiva, qual é a sua, Guedes? Você não é um Executivo. Se não sabe como fazer, tenha a humildade de perguntar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s