Comentários ao debate dia 18/04 na Globo News do Ministro Guedes com meia dúzia de jornalistas de primeira linha do Globo

Miriam Leitão cita que Paulo Guedes fez propostas ousadas. Foi perfeita nos seus registros! Eu assisti.

Vamos ver de novo.

Ela fala em acabar com a contribuição patronal para a previdência e mudar radicalmente os impostos do país e que isso PODE gerar 10 milhões de empregos. Não afirma que “vai” gerar, só que “pode”.

Foram fechadas 225 mil empresas e outras continuam fechando. Aí estão os postos de trabalho. Como vai reconstruir os empregos? Como executar e alcançar os resultados é competência de Executivo, não de economista, nem do Congresso. Miriam, tem algum executivo na sua equipe? Executivo sem planejamento não tem objetivos na execução.

O problema é que nos meses da transição, Guedes montou uma equipe de 30 membros e em seguida ampliou para 60, todos funcionários públicos aparelhados pelo PT. Os problemas da economia foram todos motivados pelo Governo do PT. Naquela altura, foram acrescentados 3 milhões de novos
funcionários e mais 440 mil cargos em comissão. Faltou arrecadação de dinheiro para pagar tanta despesa e o Ministro da Fazenda confiscou por Portaria as contribuições dos trabalhadores para pagar as contas. Sem Receita, a previdência faliu, o que gerou o rombo nas contas, tudo
direcionado para destruir a economia.

Inventaram na equipe econômica que os encargos sociais são os responsáveis pelo desemprego. Inacreditável colocar nos jornais uma asneira dessas, inconstitucional! A ideia da equipe econômica é
incompatibilizar os operários contra o Governo?

Paulo Guedes promete ajustar o déficit fiscal com uma enxurrada de dinheiro. Déficit fiscal é ter a arrecadação menor que as despesas. As receitas extraordinárias que ele enumera talvez cubram o rombo de caixa, mas quando gastarem essas receitas, volta o mesmo débito fiscal. Economia sem
estabilidade não funciona. Nos EUA é imposto único e há 50 anos não há nenhuma interferência na economia, e é a maior do mundo. Aqui no Brasil, a cada 20 minutos tem uma interferência, e a economia está parada se deteriorando, e o Bolsonaro acrescenta mais uma…

O investimento continua zerado.

Prometeu um “choque de energia barata”. O Brasil produz a energia elétrica mais barata do mundo e vende ao consumidor por 50% maior que a média mundial. Quem é responsável pelo acréscimo aos custos? Os governos, todos eles. Todos os serviços vitais à população têm imposto de 30 a 40%
porque não podem deixar de ser pagos. Os impostos incidem também sobre os combustíveis e a comida, razão da greve dos caminhoneiros, pois o problema não está no custo da produção da Petrobras.

Somando a esses, os Governos do Brasil cobram os maiores impostos do mundo. Como não conseguem aumentar mais imposto têm de atacar o dinheiro dos operários. Guedes afirma que tributar o trabalho é o mais perverso de todos os impostos, um absurdo etc. e que, quando acabar
com esse imposto, o Brasil vai gerar 10 milhões de empregos em 3 anos.

A reforma da Previdência em discussão prevê arrecadar um trilhão, inteiramente confiscados dos operários. Por dinheiro, o absurdo deixou de ser?

Guedes tem ideias corretas mas sua equipe é petista e foi comprada pelos ladrões. O Bolsonaro atrapalha por não aceitar ser comprado e precisa ser isolado ou afastado. O Guedes também não se vende, mas está só, com sua assessoria propondo absurdos para desestabilizar o governo. Porém o país precisa de gente como ele, brilhante nas análises que faz.

Paulo Guedes avisou que tudo depende da aprovação da reforma da previdência. Se a reforma for forte, passa para a capitalização. Capitalização é o regime atual estabelecido na Constituição brasileira, muito bem equacionado, e que ele desconhece, porque, por simples portarias desviaram as contribuições para o bolso dos criminosos. Por aritmética, o Meirelles somou assistência com
previdência, e isso virou regime geral da Previdência. Tudo inteiramente inconstitucional, mas foi necessária uma PEC para alterar a Constituição e livrar os ladrões do crime de desvio de salário dos trabalhadores. O Congresso novo está fazendo perguntas pertinentes sobre a previdência, inteiramente inconstitucional e a equipe econômica quer, à força, que ela seja considerada constitucional.

Os ladrões dos 300 bilhões da previdência montaram escritório no Congresso para comprar os votos. O Temer chegou a oferecer um milhão por voto, mas, sem aprovação, o Brasil não quebrou. País não quebra, fica insolvente. Para ajudar a liberar os ladrões, mentiram ao Bolsonaro que o país ia quebrar.

Por que o governo tão impositivo não manda a polícia federal recolher esses 300 bilhões roubados, todos com DNA completo no INSS? A devolução desse dinheiro resolve o problema de fazer a transição retornar ao sistema de capitalização constitucional para o qual o governo não contribui, e para evitar novo roubo deveria-se transferir tudo para o sistema bancário.

O Paulo Guedes está absolutamente certo em insistir pela capitalização e sua equipe insiste na repartição. Repartição significa pagar imposto para trabalhar e não ter aposentadoria, gerando o caos social que se vê na França hoje.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s