Casamento de conveniência. Bolsonaro+Paulo Guedes

Título do artigo de D. Zeina Latif no caderno de economia do jornal Estado de São Paulo (Estadão) em 06/09/18.

Ela é economista chefe da XP Investimentos e correu para criticar, com ares de deboche, o anúncio das ideias do Economista Paulo Guedes sobre o programa para resolver as complicadas questões relacionadas à nossa economia que está parada há 4 anos.

Durante os 4 anos dessa crise nenhum dos economistas colunistas dos principais jornais do país apresentou uma única ideia sobre como equacionar, ou mesmo aliviar a crise, inclusive ela. A mídia foi toda controlada pelo governo com violenta pressão financeira. E esses economistas, ou foram comprados ou os jornais davam as ordens e eles se tornavam “aparelhados” para dar cobertura a essa crise desumana, a que estava sendo submetido o país.

Desde a eleição de 2014, com a crise já instalada, todos os economistas vinculados às campanhas sugeriam “mais do mesmo”. O mesmo era a crise e seguiu-se mais 4 anos da mesma crise. Agora o país está ameaçado de continuar mais 4 anos de “mais-do-mesmo”, pois os economistas de todos os candidatos estão se dando bem com a crise. Só o Paulo Guedes tem ideias para viabilizar soluções. E por isso tem de ser calado.

E D. Zeina está aí para explicar porque ele não vai conseguir nada pois é ela quem conhece com detalhes todos os problemas, é ela quem sabe de tudo, é ela que percebe que não dá para fazer nada e, por isso, tudo deve continuar no mesmo como deseja a quadrilha. A aparelhada agora virou porta voz. Num país sério, estaria sumariamente demitida pela XP Investimentos.

E como o Guedes se atreve a casar por conveniência com o Bolsonaro tornando ambos elimináveis, por estarem atrapalhando a quadrilha responsável pela crise? Aí vem a ameaça Bolsonaro-Guedes-Aragão. Gente séria não compra a mente de ninguém, “a mídia vai ter de sobreviver sem entrar dinheiro pela porta e sua independência para informação sair pela janela” (publicado por um jornalista do Estadão em 2014, que desapareceu).

O Bolsonaro é sério e “casou-se” com o Paulo Guedes, mais sério, competente e um profissional totalmente independente exercendo a profissão, não fazendo política de destruição. Os dois apresentaram algumas ideias de seu programa econômico. Vejam – fazer o ajuste fiscal em um ano – Aleluia!

O Paulo Guedes resolveu estudar e ver como pode resolver os problemas da economia. Ele não é pago para estudar, mas estuda porque é profissional. Os outros são pagos para dar palpites e confundir a sociedade.

D. Zeina afirma que o déficit fiscal não fecha em 2019 e requerem medidas que dependem de aprovação do Congresso. Quais são essas medidas? Por que não ajuda o Guedes e aos demais economistas assessores expondo em detalhes quais são essas ações? O país precisa disso. Mas será que essas medidas existem, ou são apontadas como inviáveis só para enfatizar que tudo o que prega o Guedes é impossível? Afinal, ela pode provar que as propostas são inviáveis? Não. Mas até eu posso provar que são viáveis e detalhar como fazer, sem aumento de impostos e sem Congresso. O Ajuste Fiscal é um problema de administração financeira do Poder Executivo do Governo. Foi criado pelo Executivo e é o Paulo Guedes, quando assumir como Ministro da Fazenda, que poderá desfazer os desvios das normas de condução de qualquer economia introduzidos pelo Ministro da Fazenda Guido Mantega, anterior executivo da quadrilha. A D. Zeina conhece essas normas? Eu conheço. Coloquei muitas sugestões no meu livro “Como acabar com a crise” e no meu Blog “Tem Que Mudar – Antonio Didier”. Não
conseguiram impedir a edição de meu livro, nem as dez inserções no meu Blog – A reconstrução do Brasil.

Posso garantir que o Bolsonaro fará o ajuste fiscal em 2019. Se quiser pode fazer em 90 dias. A velocidade de sua correção vai depender do risco assumido por ele, de não ser assassinado pelos ladrões de desvios do dinheiro do Tesouro. A Lei do Teto dos Gastos foi feita para permitir a emissão de 170 bilhões adicionais de dinheiro para tornar disponível para o desvio de dinheiro para a quadrilha. Ao zerar o déficit fiscal, acaba o fundo de onde sacam os desvios do Tesouro. Impensável abrir mão de tanto dinheiro pela quadrilha, e D. Zeina está aí para ajudar a impedir.

A Previdência pode ser definitivamente resolvida em 6 meses, cumprindo o que estabelece a Constituição. Estará simplesmente cumprindo seu juramento de cumprir a Constituição e as Leis.

Por que nenhum governo cumpre a Constituição? Porque quer continuar roubando o recolhimento das aposentadorias dos trabalhadores. Ao transferir as aposentadorias para administração dos Bancos privados, acaba o roubo. Isso é considerado inadmissível por D. Zeina e por toda a quadrilha política que tomou conta do governo, por acabar com esse fluxo continuo de desvios de dinheiro dos operários. Se resolver esses dois problemas em 6 meses, o Executivo estanca a crise e dá condições para ir corrigindo os desacertos efetuados na economia. Com essa decisão, esse efeito pode ser conseguido, sem lançar mão da base aliada, e o Congresso pode voltar a ser a Casa do Povo e não um balcão de negócios. Essa é a parte da ameaça Guedes.

Realmente, D. Zeina. Insuportável esse casamento.

Anúncios

Uma resposta para “Casamento de conveniência. Bolsonaro+Paulo Guedes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s