Restrição à venda de terra para estrangeiros

O Ministro Eliseu Padilha, legislador-mestre do Brasil, preparou o projeto de Lei para ser ratificado por ordem pelo Congresso logo depois do Carnaval. Em 2010 o Chongquing Grain Group da China anunciou disposição de adquirir cem mil hectares na Bahia para produção de soja. Diante dessa pressão sobre as terras, um parecer da AGU (Advocacia Geral da União) restabeleceu as restrições proibindo que grupos internacionais obtenham propriedades agrícolas no país. Negócios desse tipo envolvem o controle de grandes áreas por grupos subordinados a estratégias de governos estrangeiros podendo conflitar com os interesses do povo brasileiro. Posição sólida e correta.

Essa é a posição do Brasil, mas embora tenha o Presidente Temer feito um juramento no Congresso ao tomar posse, prometendo sustentar a integridade e a independência do Brasil, querem vender terras do AGRO (Agronegócio) no Brasil para que os chineses produzam soja aqui e vendam para suas matrizes na China a preço de custo. Toda a riqueza produzida com o comércio dessa soja vai para a China e o ganho de riqueza do país com essa exportação é zero.

Por interferências constantes no mercado industrial brasileiro, o Ministério da Fazenda afastou todos os investidores nacionais e internacionais. Com investimento zero desde 2013, instalou-se a crise e não sabem como restabelecer as condições para que se possa operar indústrias nesse país.

Agora estão buscando desesperadamente investimentos para ver se a economia para de deteriorar. O único setor da economia que está funcionando e está sustentando uma queda lenta da economia é o AGRO onde se pode fazer investimentos com segurança, exatamente o setor que ficou fora do alcance das interferências do Ministro da Fazenda.

Esse novo projeto constitui uma interferência indireta do MF (Ministério da Fazenda) no AGRO vendendo terras para produção de cereais, passando por cima da AGU e da posição clara do Ministro da Agricultura e através de um pau-mandado, transformando o desatino em lei para livrar o Presidente do compromisso jurado ao país e dizendo cinicamente que está cumprindo leis.

O Henrique Meirelles não sabe ou não quer resolver a crise, mas, Presidente já se passaram oito (08) meses e durante todo esse período está piorando o bem estar do povo que prometeu promover no juramento.

A crise pode ser estancada de imediato. Falta competência e coragem para executar. Essa é sua função no Poder Executivo.

Os chineses compram cada vez mais soja do Brasil porque industrializam essa matéria prima e vendem óleo e farelo de soja no comércio internacional. O que os chineses querem é comprar essa matéria prima bem barato para melhorar suas margens na industrialização da soja.

Produzindo aqui podem vender a eles mesmo por um valor de dólar a tonelada que dê para pagar as contas no Brasil, o restante vai com a soja para a China. Isso significa o AGRO brasileiro deixar de vender o que os chineses exportarem. Não dá para competir contra somente os “custos de produção”.

O Ministro Maggi da Agricultura, responsável pelo governo nessa área e um dos mais experientes agrícolas do país, afirma que deve haver restrições no caso das chamadas culturas anuais como soja e milho, dois dos principais produtos de exportação do país. É exatamente aí que querem atuar os chineses.

Temer! Você é o responsável pelo que esses seus escolhidos estão fazendo contra o país!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s