O Governo quer manter a crise

A maioria do povo tinha acabado de aplaudir o impeachment de Dona Dilma e realmente estava esperançoso que o vice Temer ao assumir desse uma solução à crise econômica para acabar com a destruição do país, das empresas e dos empregos.

Ele nomeou duas pessoas sérias: uma para a presidência da Petrobras e outra para presidência do BNDES. Mas esses são apenas dois órgãos da administração indireta do Poder Executivo que foram assaltados pelo PT.

Temer colocou um banqueiro para comandar o Banco Central: um absurdo colocar o fiscalizado como chefe da fiscalização! Uma das funções principais do Banco Central é fiscalizar o sistema financeiro.

Outro absurdo: nomear somente Ministros membros do Poder Legislativo – que, pelas instituições brasileiras, é o fiscal do Poder Executivo – como responsáveis pela execução da administração do país. Mesmo esquema: fiscais e fiscalizados são uma coisa só. E espalhou na mídia e nas opiniões compradas de jornalistas que tinha nomeado um governo sério e estava visando a governabilidade.

Enganador! Escondeu que visava a ditadura do Executivo com o Congresso comprado com os cargos. Exatamente como fez o PT. Deve ter aprendido com o seu sócio Lula. Na realidade, tudo indica que o Congresso substituiu um Ali Babá dos ladrões por outro. A diferença é que agora os assaltantes estão mais coesos e donos da situação, haja visto o riso de deboche de todos líderes da base aliada do Governo, publicado em destaque na primeira página dos jornais, apoiando a decisão do Temer de considerar a vergonha do caso Geddel como “caso encerrado”. E também não faltar o apoio veemente do campeão dos denunciados pelo Procurador Geral, senador Renan Calheiros.

Como o Meirelles foi o fiador do início do governo Lula e era banqueiro, e não político, foi designado Ministro da Fazenda para dar credibilidade a um governo de políticos corruptos. Mas era só para enganar. A equipe dele na Fazenda é a mesma de Dona Dilma e a má fé também.

A entrevista do Meirelles ao Estadão em 10/07/16, com as diretivas que pretendia aplicar à economia, define o grau de desconhecimento do que se passa na economia desse país. Com elas o país nunca sairá da crise e somente continuará a piorar. Os dados do IBGE constatam isso.

Mas Dona Dilma foi cassada para que um novo governo resolvesse a crise que assola o país. Se esse governo não está afim de acabar com a crise na economia, é simples: Fora com ele! A crise pode ser estancada quase imediatamente. O povo quer isso desesperadamente.

Por que o Temer não quer acabar com a crise? Seria pelo menos honesto com o povo indo à televisão e dizendo quais razões de Estado o impedem de atacar a crise.

O problema é: que crise? Para o Governo federal não há crise. O Meirelles disse nos jornais que as pessoas passaram a comprar menos e isso gerou a crise. Ora, as pessoas passaram a comprar menos porque perderam os empregos devido a crise na economia. Ou ele é ignorante de como resolver a crise ou está fugindo de sua responsabilidade. Essa crise foi instituída pelo Ministério da Fazenda com as 183 portarias do Ministro Mantega em 2013. Ele é o Ministro da Fazenda do Temer. Por que não corrige o estrago feito pelas portarias do seu Ministério? Isso pelo menos estancaria a crise e como afirma o ex-Presidente do Banco Central Armínio Fraga, já seria uma grande coisa.

Para o governo não tem crise, então o listado abaixo é o quê?

1. Mesmo cobrando os maiores impostos do mundo, o Executivo não consegue arrecadar para pagar as contas do Governo e os serviços públicos estão uma lástima.

2. Já foram demitidos 17 milhões de trabalhadores. Só este ano já foram adicionados mais 780.000. Só o Rio de Janeiro perdeu neste ano 186.000 postos de trabalho com carteira assinada.

3. Com a falta dos salários dos desempregados, as compras no mercado caíram muito e 250.000 lojas já foram fechadas.

4. Agora os Bancos já anunciaram fechamento de 400 agências e demissão de cerca de 100.000 bancários devido à retração econômica.

5. Desembolsos do BNDES caem 35% até outubro. Investimentos? Continuam zerados. Para analistas, a retomada está distante. Na verdade, não está distante: está impossível! Não vai acontecer retomada enquanto não existir condições para se ter empresas nesse país.

6. Dr. Levy foi à Suíça e a Nova York procurar investidores. Meirelles voltou lá um ano depois. Temer também foi. Todos voltaram de mãos abanando. Afinal, “só maluco investe nesse país”, como já dizia em manchete no Estadão o presidente da FIESP em 2014. As razões permanecem.

7. Mais de 3,6 milhões devolvidos à pobreza. Primeira queda de renda das famílias brasileiras em 11 anos.

8. Nunca houve tanto pedido de falência nesse país. Por não terem condições de operar no país, nem passam pela assistência judicial, pedem diretamente falência. As falidas não têm mais emprego nem recolhimento de impostos. Razão da queda da arrecadação e do desemprego.

A política do Governo é esperar a redução do desemprego e da queda da arrecadação após terem liquidado todas as empresas? Isso leva tempo, mas os governos, todos, irão à falência antes que isso aconteça. Os Estados, que não podem emitir dinheiro para pagar as suas contas, já estão falindo. O Governo Federal ainda não faliu e acha que não existe crise por que emite dinheiro a rodo para pagar o rombo descomunal nas contas públicas.

Com aprovação pelo Congresso de um orçamento desonesto que é o dobro da arrecadação, emitem dinheiro com a desculpa de cumprir o Orçamento. Essa é a razão de hoje o Executivo e o Legislativo serem a mesma coisa. Jogam a culpa de um poder para o outro e fazem o que querem. É essa a razão de todas as medidas do Executivo serem direcionadas para o Congresso por projetos ou Medida Provisória.

Pode parecer que estão trabalhando, mas na realidade até agora não emitiram uma única medida orientada para debelar a crise.

A reforma da Previdência pode resolver um problema de como pagar os aposentados, mas nada tem a ver com a crise. O mesmo acontece com a Lei Trabalhista, pois o governo é regido pelo estatuto dos funcionários, não pela CLT.

O que tem a legislação trabalhista com os investimentos? Pode ser melhorada para tornar a economia mais eficiente, mas nunca refreou investimentos nesse país.

A PEC do teto também nada tem a ver com a crise, embora o Governo chantageie o Congresso e a sociedade espalhando por todos os jornais que é um projeto vital para o país voltar a crescer. Esse projeto apenas ajuda o Governo a pagar as contas. Conseguir recursos para pagar as contas é por falta de caixa do Tesouro e existe por falta de arrecadação.

A PEC do teto não aumenta a arrecadação e a crise continuará até o povo der um basta desesperado com essa situação. Nunca se viu Governo algum se sustentar com a quase unanimidade do povo contra. Aguardem.

Qual é a razão do Governo querer manter a crise? Está evidente que é isso que querem. É preciso manter um governo enorme com 35% do orçamento do pessoal para pagar os quase 400 mil cargos comissionados, sem demitir ninguém e manter toda a estrutura do Governo aparelhada para dar cobertura total às eleições de 2018. Precisam também de dinheiro e instituíram novo propinoduto, vendendo isenções de impostos para empresas sem ética empresarial e transferindo a arrecadação de impostos diretamente para o aparelhamento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s