Intervenção militar

Agora começamos a viver no Brasil as explosões do desespero da população. Os órgãos fazendários do Governo Central e de todos os Estados foram ao longo de anos aumentando as alíquotas de impostos até colocar a indústria brasileira sem condições legais de competir com os similares estrangeiros. Com isso a economia desse país passou a retroceder continuamente. Todos os recursos e fundos financeiros do país foram dilapidados por desvios fraudulentos para financiar a eleição de dona Dilma. Uma vez eleita, a Mandatária caiu na real ao assumir que haviam destruído boa parte da economia desse país. Era a sexta (!) do mundo. Em dezembro de 2014 surgiu a bomba escondida pelo governo – PIB zero, investimento zero e arrecadação que não dava mais para pagar as contas públicas. A crise estava instalada para ficar, permanentemente.

Reação de total falta de competência dos Governos: aumentar todos os impostos que não dependiam do Congresso. Imposto é custo e teve de ser acrescentado aos preços. Resultado: inflação subiu de 6% para 9%. Nada foi feito para corrigir as medidas que estavam destruindo nossa economia. Agora o país já perdeu metade de sua indústria, já demitiu 17 milhões de trabalhadores, já se passaram dois anos e a crise continua se aprofundando. E o Governo Temer? Ele governa para o povo desse país ou para continuar recheando os políticos de dinheiro?

Para o Governo Federal, a crise não existe, porque o Ministro da Fazenda faz projeto de orçamento com receitas extraordinárias correspondentes ao dobro da arrecadação e um Congresso comprado com nomeações aprova a peça de ficção. Isso permitiu um rombo de 170 bilhões neste ano, a ser pago emitindo dinheiro pelo Banco Central. Já fizeram o mesmo para o próximo ano, com um rombo de 135 bilhões. Precisam de todo esse dinheiro para continuar recebendo o mensalão das isenções tributárias. Se não pudesse mais emitir dinheiro, o governo federal já estaria numa situação semelhante à do Estado do Rio.

No dia que os bancos não descontarem mais os títulos do Tesouro, repetimos a Grécia e todos vão perder uns 30% dos salários e aposentadorias.

Não é por desconhecer o problema: o FMI já avisou que o Brasil caminha rapidamente para a situação da Grécia.

E o povo? Como sobrevive nessa crise real de falta de dinheiro para tudo? Com as demissões, os operários recebem um quantia razoável que dá para alguns meses. Além disso, resgatam o Fundo de Garantia, e mais um período de sustento sem emprego é garantido.

As cadernetas de poupança foram esvaziadas e o seguro-desemprego também. Passados dois anos, as reservas de dinheiro estão acabando e o povão está entrando em desespero porque os empregos também desapareceram.

A invasão da Câmara dos Deputados aconteceu quando estavam querendo aprovar a anistia para o Caixa Dois e o cerceamento dos trabalhos da Justiça na investigação da Lava-jato. Uma vergonha, legisladores legislando em causa própria. Os invasores estavam furiosos!

Como sabem que os políticos estão se lixando para o povo, estavam pedindo intervenção militar. Isso não é antidemocrático. Está prevista tal intervenção na Constituição quando há DESORDEM. A invasão é uma desordem, assim como também é uma desordem institucional os políticos estarem aprovando resoluções, desestabilizando as instituições e as leis penais do país. O Governo está clamando por democracia para esconder e dar guarida aos políticos ladrões. Ora, isso não é democracia, é jogada de ladrão. A reação do povo foi legítima.

A casa do povo não pode ser usada para subverter as Instituições. Deviam sim, cassar o mandato de todos aqueles que estão com processos abertos no STF, e antes que esses processos sejam julgados, mandar esses crápulas para a prisão. O Governo é o único responsável pela DESORDEM ocorrida.

No Estado do RJ, já estão acontecendo invasões semelhantes. Aqui, a desordem já está mais generalizada. Já vi policiais militares se solidarizando com o povo. Isso já aconteceu antes nesse país porque os militares são povo e estão sofrendo igualmente. Se intervirem, estarão solidários com o povo.

O Governo sem escrúpulos é pago pelo povo para administrar o país mas se assume como ditador, obrigando o povo a trabalhar metade ao ano para sustentar a corja de usurpadores. Enviar a cavalaria para intimidar o povo não impediu as demonstrações contra a ditadura. É mais uma agressão às manifestações do desespero do povo. Quanto mais retaliação, mais violentas serão as manifestações. Se os contratados pelo povo não trabalham para resolver a crise e não devolvem as condições de trabalho à sociedade, a decisão de bom senso é demissão por justa causa – de todo o Governo!

As manifestações continuarão até todos os bandidos serem banidos dos postos de comando.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s