Mais do mesmo I – o país vai de mal a pior

A desgraça que os políticos implantaram no país continua e vai continuar mantendo a crise permanente e cada vez pior.

O povo ficou um pouco esperançoso de melhora na condição de vida no país com a destituição de D. Dilma. Frustação geral.

O Temer procurava enganar ao assumir que nada fazia por que era interino. Ao assumir a Presidência, três meses depois, mostrou que é farinha do mesmo saco. Montou todo o ministério distribuídos entre aos políticos. Exatamente como D. Dilma. Alardeou que tinha escolhido uma equipe competente. Os competentes Maria Silvia para o BNDES e o Pedro Parente eram para consertar o rombo que haviam aplicado nesses dois órgãos periféricos do governo Central. O Executivo, do qual ele é o responsável, não tem um único executivo competente.

A arrecadação continua caindo todos os meses. O desemprego continua crescendo e muito breve alcançará 13 milhões de trabalhadores. As indústrias e as lojas continuam fechando e com isso seguem desaparecendo os postos de trabalho.

Foi o governo Executivo anterior, do qual Temer compartilhava e era o substituto legal, que alterou a legislação tributária para destruir a economia brasileira. Antes do impeachment ele disse que era só decorativo no Governo para assim se afastar da responsabilidade. É o clássico da cara de pau de nossos políticos – “eu não sabia” – mas tinha obrigação de saber pois para isso estava recebendo salário pago pelo povo como vice presidente eleito. Tinha também a obrigação de denunciar, pelo juramento feito no Congresso ao tomar posse, mas não fez nada. Manteve e mantém todas as medidas para destruição da economia.

Seu Ministro da Fazenda – que com três portarias poderia estancar a crise, melhorando a arrecadação e desfazendo o que o Mantega plantou – nem sabe a origem da crise e está se lixando para os 13 milhões de desempregados, procurando jogar para o Congresso a culpa pela falta de medidas. Tudo é feito por medida provisória, até a educação, para não ter de administrar assumindo responsabilidade, porque nenhum político é administrador. Isso é atitude típica de incompetentes, que não sabem o que fazer e como fazer. E são esses que o Temer chama de competentes…

Estamos de mal a pior, assistindo o país desmoronar lentamente. Somente a agroindústria e as exportações, que ficaram fora do alcance da penada do Mantega, não são suficientes para levantar a arrecadação do país. É a parcela de 10% da economia que continua funcionando. A economia interna dos duzentos milhões de brasileiros está mais fraca, mas continua funcionando para abastecer a nossa gente, e por pouco não ocorrerá aqui o desabastecimento que acontece hoje na Venezuela.

O problema do Executivo, que agora virou também Legislativo, é administrar a economia e para isso são pagos. Acontece que todo político é expert em desviar dinheiro do governo e de seus órgãos para fazer política eleitoral. Assim, temos mais do mesmo. Igual ao governo do PT, do qual Temer fazia parte.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s